MONTSERRAT-TARRES

Montserrat Tarrés: presidente da Fundacom “Cibecom é uma iniciativa para compartilhar conhecimento e para melhorar a prática profissional”

Montserrat Tarrés

Presidente

Dircom - Fundacom

É diplomada em Relações Públicas pela Universidade de Barcelona, possui um master em RSC co-atribuído pela Escola Universitária ESERP de Barcelona, pela Universidade Rey Juan Carlos e pelo Instituto de Recursos Humanos de Paris. Detém igualmente um master em Comunicação Científica da Universidade Pompeu Fabra.

Montserrat Tarrés tem 20 anos de experiência no âmbito da comunicação em medicina e saúde, tendo sido Secretária-Geral e Vogal de RSC da Dircom até novembro de 2014. Entre 2012 e 2014 foi Presidente da ACOIF.

Na atualidade

É, desde 2007, Diretora de Comunicação do Grupo Novartis Espanha e, atualmente, Presidente da Associação de Diretores de Comunicação (Dircom).

É professora no master de Comunicação Científica da Universidade Pompeu Fabra, no master de Comunicação Empresarial e Institucional da EADA e nos seminários de Comunicação em Saúde da Universidade de Navarra e da Universidade Rey Juan Carlos. É igualmente conferencista habitual em eventos de RSC, reputação e comunicação em saúde e autora de numerosos artigos, livros e editoriais relacionados com estas áreas.


P: O que caracteriza uma comunicação responsável?

R: Construir e manter a confiança em nossas organizações por meio de nossos grupos de interesse é a contribuição da função da comunicação na reputação das mesmas. Em este entorno extremamente competitivo, conseguir reputação é uma questão que determina a viabilidade de nossas entidades. A comunicação responsável se caracteriza por dois elementos fundamentais: a consciência e a percepção. Consciência, no sentido de ser vigilantes do entorno, detectando os novos influenciadores, escutando as necessidades dos diferentes públicos e integrando essas demandas no comportamento organizacional. Percepção, no sentido de comunicar de uma forma transparente, verdadeiro e responsável, já que é a única via de gerar a confiança que se traduz em reputação.

P: Quais são os principais benefícios da comunicação responsável?

R: Como comentei, a comunicação responsável contribui para a reputação das organizações. A comunicação serve para estabelecer uma relação baseada no diálogo com os diferentes grupos de interesse, em que a escuta de suas demandas e a integração das mesmas nos valores das organizações é tão importante quanto a transmissão a estes coletivos dos processos que acometem as entidades para dar serviço à sociedade, processos que devem se basear na responsabilidade corporativa, em uma gestão responsável nos âmbitos do bom governo, as questões sociais e trabalhistas, e o meio ambiente. A sociedade exige, cada vez com mais força, entidades que respeitam o entorno em que operam, entidades sustentáveis. Somente por meio de uma gestão responsável e de uma comunicação também responsável podemos contribuir a edificar a reputação das organizações em um contexto digiral em que o risco de perdê-la é mais acentuado do que nunca.

P: Por que a senhora considera que a comunicação é fundamental para a cooperação entre os países de língua hispânica e portuguesa?

R: Exercer a função de comunicação em espanhol e português é uma magnífica oportunidade de unir esforços para construir organizações e sociedades melhores. Não só para os profissionais de comunicação, se não também para as entidades que eles fazem parte. Neste sentido, Fundacom assinou acordos de colaboração com aquelas instituições que promovem a cooperação no âmbito ibero-americano. Assinamos convênios com a Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e o Conselho de Empresários Ibero-Americanos (CEIB) para poder cooperar em diversos âmbitos nos quais a comunicação é chave.

P: Qual é o principal benefício que traz a Fundacom?

R: Fundacom representa a união das principais organizações ibero-americanas de comunicadores  no convencimento de que a função da comunicação é estratégica para o bom funcionamento das entidades.

Sua missão é a de gerar e compartilhar conteúdos e projetos de comunicação com todos os profissionais da América Latina, Portugal, Estados Unidos, Espanha e o resto dos países do mundo que utilizem o espanhol e o português como língua para esta função. Seus eixos estratégicos são aumentar a influência, o conhecimento, a formação e o networking dos profissionais e diretores de comunicação nesses países. Em um entorno complexo em todos os níveis, necessitamos profissionais de comunicação competentes, com visão estratégica, com formação diretiva consistente e com perspectiva internacional. Elevar o perfil de competências e fomentar o networking de nosso coletivo são objetivos fundamentais desta plataforma.

Fundacom beneficiará as associações parte pelo desenvolvimento que dará para o associativismo em nosso setor e o possível impulso para o surgimento de organizações em países onde elas ainda não existem.

Fundacom trará vantagens também para seus membros profissionais, já que eles terão acesso a mais conhecimento, estudos, networking e mais oportunidades profissionais em toda Ibero-América.

Da mesma forma, trará benefícios para nossas empresas, tanto as multinacionais como as PMEs, que estão já internacionalizadas ou em processo de fazê-lo, já que terão acesso ao conhecimento gerado nos diferentes países, à diversidade de práticas em nosso setor, às diferentes tendências, ao melhor talento em nossa área.

P: Por que a senhora considera que o Cibecom é importante para o desenvolvimento presente e futuro da profissão de comunicação?

R: Cibecom é uma iniciativa para compartilhar conhecimento e redes para melhorar a prática profissional e o perfil de competências dos profissionais de Comunicação na Ibero-América. Cibecom busca reunir profissionais que utilizem o espanhol e/ou o português para o desenvolvimento de sua função para trocar experiências e melhores práticas de comunicação. De fato, um dos eventos que acontecerá na cimeira será a entrega dos Prêmios Fundacom às melhores iniciativas em comunicação em espanhol e português em nível internacional.

Além disso, queremos que seja o evento de referência da profissão para definir e conhecer as principais tendências em comunicação. Esta cimeira reunirá conferencistas empresariais e institucionais de primeiro nível para compartilhar experiências e fórmulas de gestão da comunicação nos diferentes países deste âmbito regional. Cibecom será uma oportunidade para conhecer e identificar as principais tendências e especialistas em cada mercado.